A concepção do Instituto do Coração (InCor) como um centro de excelência no ensino, pesquisa e assistência em cardiologia, pneumologia e cirurgias cardíaca e torácica data da década de 50.

O primeiro transplante da América Latina e um dos primeiros do mundo, realizado pelas equipes dos doutores Zerbini e Décourt, em 1968, possibilitou o início das obras de construção do instituto em 1969 com conclusão em 1975 e operacionalização de seu Ambulatório em 1977.

O corpo clínico conta com 42 médicos anestesistas. A atividade assistencial da Anestesiologia no InCor é realizada em dois centros cirúrgicos com 7 salas cada um e nos setores de Hemodinâmica, Endoscopia e Radiologia, onde se realizam anestesias para procedimentos especializados.

A atuação se dá também no Ambulatório de Avaliação Pré Anestésica, no grupo de Controle da Dor Aguda e na Unidade de Terapia Intensiva (Unidade de Recuperação Cardíaca).